Como reduzir seu lixo por partes #01 – Na cozinha

Um dos lugares que eu mais produzia lixo era na cozinha: embalagens de alimentos e, principalmente, restos de comida que tinha estragado. E isso não é só na minha casa, estudos apontam que cerca de um terço da comida produzida é jogada fora. São 1,3 bilhões de toneladas por ano! É muita comida, muito dinheiro jogado fora (lá na produção, no transporte, na manutenção, do consumidor final, etc). E é na cozinha que realmente produzimos quase metade do nosso lixo: o orgânico, que é composto de restos e cascas de alimentos. Por isso, é um lugar da casa pra ser atacado, afinal menos lixo = menos trabalho e = mais economia.

1. Compre menos comida. Pense num planejamento semanal e veja o que você (ou sua família) realmente come. Quantas vezes dá tempo de cozinhar? Quantas refeições (e quais delas) são feitas em casa e quantas pessoas comem? Só pensando nisso você vai conseguir comprar menos e melhor. Mas não é nada demais, não precisa de planilha. É mais de realmente observar algo que a gente geralmente vai deixando acontecer. Eu cozinhava 1x por semana e comprava comida como se cozinhasse quase todo dia. Por isso jogava tanta comida fora.

2. Evite coisas embaladas. Isso mesmo, você vai comprar menos em supermercados e mais em lojas a granel ou feiras. Para pães, bolos, frutas, verduras e outros vegetais, leve saquinhos de pano para usar no lugar dos de plástico na hora de separar os que você vai levar. Para grãos, cereais, castanhas, temperos, etc leve ou saquinhos de pano ou potes de vidro. Pras coisas em pó, prefira os vidros. Você pede pra tirarem a tara do pote e pesa só o conteúdo. Para carregar as compras de volta pra casa, use uma bolsa de pano reutilizável.

3. Tenha sempre em mãos um pote, um guardanapo e um copo para evitar descartáveis em lanches fora de casa. Você também pode usar potes pra comprar coisas como sorvete numa sorveteria, geléia. Ou aprenda a fazer pastas, geleias, leite vegetal, pães, queijos, molhos com os ingredientes in natura. Serão mais baratos e mais saudáveis (e provavelmente, mais gostosos!).

4. Troque a esponja normal, de plástico, por bucha vegetal ou escovas com cerdas vegetais. Use sabão de coco em barra para lavar a louça.

5. Guarde as folhas de saladas lavadas e secas, em trouxinhas de pano. Assim elas duram mais. Para cenouras, brócolis, couve e esse tipo de verdura, guarde num pote com água na geladeira (como se fossem flores) que elas duram mais tempo sem murchar nem estragar.

6. Para os restos de comida inevitáveis, tenha uma composteira doméstica.

7. Tenha um filtro de cerâmica e pare de comprar água engarrafada em plástico (da garrafinha de 500ml às bombonas de 20l).

8. Guarde os potes de vidro de azeitona, palmito, molhos para armazenar comida. Guarde potes de vidro de leite de coco para guardar temperos (use uma rolha para fechar).

9. Congele os talos, folhas e pedaços não muito nobres para cozinhar e use-os para fazer caldo de legumes e usar em sopas, risotos e outras receitas.

10. Pare de usar descartáveis como papel alumínio, papel filme, toalha de papel, guardanapo de papel. Use guardanapos de pano, toalhas de pano, potes para guardar os restos de comida na geladeira e panelas 100% de metal que possam ir ao forno.

11. Use bicarbonato de sódio e vinagre para limpar o fogão. Polvilhe o bicarbonato, dê sprays de vinagre e deixe por 5min. Depois é só limpar com a bucha.

– Inspirado pelas dicas da Bea Johnson, do Zero Waste Home.

Autor: Cristal Muniz

Cristal Muniz decidiu em 2015 que iria parar de produzir lixo e por isso criou o blog Um Ano Sem Lixo. Ao longo desses anos já deu várias palestras em escolas, universidades e eventos contando quais são os principais desafios e o que mudou na sua vida para alcançar o objetivo do lixo zero. Um ano virou uma vida e em julho de 2018 publicou o livro Uma vida sem lixo (Editora Alaúde), o primeiro livro sobre como ter uma vida lixo zero do Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *