opções biodegradáveis de areia sanitária para gatos

Pra quem não sabe, essa é a Nina, a gata, que adotei faz 3 anos e mora comigo.

Logo que eu adotei a Nina, eu testei as areias perfumadas porque parecia que ia dar menos cheiro. Ledo engano, ficava um futum tenebroso de perfume misturado com xixi. Aí testei as areias normais sem cheiro e achei bem ruim porque não formava os torrões prometidos e nem durava muito. Aí me indicaram as “areias branquinhas” que são umas pedrinhas. Adoramos, eu e a Nina. Até que um dia eu li na embalagem que as pedrinhas eram um cascalho que eles retiravam da Patagônia!!!! Pode isso? Estragar a Patagônia pro meu gato fazer xixi?

As areias mais comuns são geralmente feitas de argila – tem a opção perfumada e a não perfumada. Também tem a opção da areia branquinha que é um cascalho de pedra mesmo, esse que vem da Patagônia. E também tem a sílica, que é um tipo de sal. Nenhuma das areias comuns para gatos é biodegradável.

Aí que umas das primeiras coisas que eu quis resolver quando comecei o Um ano sem lixo foi o impacto da Nina. Um dia que tava acabando a areia da Patagônia eu taquei um pouco de farinha de mandioca pra ver o que acontecia. Mandioca é um troço maravilhoso, tapioca gruda só de esquentar, imaginei que podia dar certo. E aí formaram torrões! De verdade! Foi incrível! Eu até ia ficar usando e fazendo testes com a farinha (pensei em colocar um pouco de bicarbonato de sódio pra ver se diminuía o cheiro e ver opções não tão finas pra não voar tanto), mas descobri uma areia biodegradável feita de madeira!

A “areia” de madeira é um conjunto de rolinhos de serragem comprimida que parece ração de coelho (sabe o formato?). Tem cheiro de: serragem. É ótima porque absorve muuuuuuito mais, não dá cheiro ruim, custa R$6 o pacote que dura um mês mais ou menos, dá pra jogar no vaso já que é material orgânico e é reaproveitamento das indústrias madeireiras. Ninoca é uma gata super chata com sua caixinha e ela não reclamou.

Nas fotos, como ela vem em rolinhos. Depois que o xixi entra em contato, ela “abre” e se esfarela. Mesmo assim, não precisa jogar fora na hora, ainda absorve mais um pouco de xixi. Quando ela fica mais escura, dá pra ver que tá úmida e é a hora de jogar fora.

A quantidade de oxigênio necessária para a degradação dessa serragem, por estar fininha, chega a ser menor que a quantidade necessária para a degradação dos dejetos humanos. Ou seja: não é pior que mandar para o aterro sanitário. Principalmente porque no aterro sanitário não acontece uma decomposição adequada de nenhum tipo de material. Além desses dejetos irem dentro de um saco plástico, que demora centenas de anos para se decompor, na melhor das estimativas (já que não vivemos 500 anos pra saber se o plástico de fato se decompõe).

Não, ainda não é uma solução impecável. No mundo dos animais domésticos, pouca coisa é porque não era nem pra gente ter trancado eles dentro das nossas casas, pra começo de conversa. Hehe. Mas é a menos impactante levando em consideração o produto (reuso da indústria moveleira), o uso (rende mais que as comuns) e o descarte (não precisa mandar pro aterro sanitário).

Opções biodegradáveis pra substituir as areias comuns:

– areia de madeira (tem de muitas marcas, cerca de R$6 o pacote que dura 1 mês)
– serragem (afinal de contas, a madeira vira uma espécie de serragem)
– farinha de mandioca (fina ou grossa)
sanitário reutilizável do cachorro verde

Para ler mais:

sanitário canino para cachorros lixo zero
cuidados naturais com cães e gatos, entrevista com a veterinária Carmen Cocca
cuidados naturais com cachorros com a Good Boy

Autor: Cristal Muniz

Cristal Muniz decidiu em 2015 que iria parar de produzir lixo e por isso criou o blog Um Ano Sem Lixo. Ao longo desses anos já deu várias palestras em escolas, universidades e eventos contando quais são os principais desafios e o que mudou na sua vida para alcançar o objetivo do lixo zero. Um ano virou uma vida e em julho de 2018 publicou o livro Uma vida sem lixo (Editora Alaúde), o primeiro livro sobre como ter uma vida lixo zero do Brasil.

Deixe uma resposta para cristal muniz Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Existe uma "areia" feita de trigo. Ela é ótima porque quando o xixi entra em contato com os grãos ele forma uma goma, então é só pegar o torrão e jogar no vaso sanitário. Ela é ótima, não dá cheiro e como não precisa trocar a areia toda, rende um monte. Ela é mais cara que as areias comuns, até mesmo que a sílica. Mas como você só tem uma gata, vale a pena, já que ela vai render bastante! Aqui fala um pouco mais: http://www.petlove.com.br/limp-cat-25kg-107701-1/p

  • Não sei em relação à gatos, mas usava serragem quando tinha porquinhos da índia e depois descobri que era nocivo pra eles pois o pó acaba inflamando suas vias respiratórias. :/ Uso sílica atualmente, pela praticidade e pq quase não dá cheiro (a caixa fica na varanda). Vou ver se acho granulado de madeira. Será que tem que ser próprio pra gato? Os que eu conheço são pra forrar gaiola de roedores em geral.

  • Existe uma outra parecida com essa que a Amanda falou. Chama Katbom, diz que é atóxica, biodegradável e 100% natural, ingredientes: Farinha de cereais processada, agente aglutinante. Tenho usado esta a uns meses e foi a que mais gostei, é semelhante a essa Limp Cat mas gruda menos na pá e forma torrões mais firmes, tem um cheiro um pouco mais forte que não chega a ser ruim, é mais barata mas achei que rende um pouco menos, faz menos sujeira pra fora da caixa e as duas sujam o vaso sanitário igual. Sempre fiquei curiosa quanto essas de madeira mas nunca usei, umas vez achei uma linha com várias essências até, mas só em uma loja longe de casa. (Essa Katbom costuma estar em falta nas prateleiras, as vezes tenho que pedir pra buscar no estoque)

  • Oi Cristal! Descobri seu blog ontem e estou adorando!
    Tenho lido que dejetos de onívoros não devem ir para a composteira pois podem ainda transmitir doenças. Precisariam de um tratamento especial. Isso considerando que seu composto será futuramente empregado para cultivar alimentos.
    É uma pena pois também fiquei tentada a colocar dos nossos gatos. Aqui ainda usamos a areia felina comum. Mas vou começar o teste com serragem. Já tem em casa para a composteira… Tomara que gostem!
    Adorei o blog! Parabens pela iniciativa!!

  • Ola, Cristal. Tudo bom?
    Comprei a madeira para meu gatinho mas ele só fica brincando com os "grãos" =/
    Com o seu também foi assim? ou ela se adaptou fácil?
    Tem alguma dica para fazer ele usar a caixinha e não brincar com as madeiras espalhando pela casa toda? hehe
    Obrigada e beijos =*

  • Eu amei essa areia de trigo, mas meus gatos não. Começaram a fazer xixi fora da caixa e só pararam quando voltei para aquelas areias baratas de argila. Sem contar que um deles comia a areia de trigo. 🙁

  • Farinha de mandioca de boa qualidade é maravilhoso. Forma torrão, pode jogar no vaso. Uso Há dois anos aqui com meus dois gatos e nunca tive problemas. Lavo as caixinhas e troco a farinha uma vez por semana. Experimentem! Ah, aqui não dá cheiro algum, nem após o número dois. rs

  • Meninas… Já uso essa serragem de grânulos com minha coelha e descobri q o que tiro da caixa dela posso jogar na composteira! Feliz!!! As minhcas até deram mais filhotinhos e está lotadaaaa. Mas qual farinha vocês usam? Fikei confusa quando fui comprar…

  • Tenho uma dúvida quanto o emprego de serragem e/ou maravalha de pinus, pois algumas madeiras podem desenvolver fungos como o que causa criptococose em gatos, se alguém tiver alguma informação sobre o assunto gostaria de saber se é seguro.

  • Oi, Bruna! Isso mesmo, não podemos colocar fezes de animais na composteira de minhocas. Só daria para colocar caso você tivesse uma sem minhocas e que funcionasse com calor. Pra isso ela deveria pegar sol quase o dia inteiro. Se não, é muito arriscado ter contaminação!
    Obrigada 🙂

  • Você deve comprar essa areia preparada especialmente para gatos. Elas não são de madeira tratada (ou seja, não tem venenos que podem ser nocivos pros bichanos), mas são esterelizadas 🙂

  • Oi, Lua Carolina!
    Onde você leu que pode? A recomendação universal é que nenhum tipo de fezes de animal deva ir em composteiras com minhocas, porque pode haver contaminação com bactérias presentes nos dejetos dos bichos.

  • Bom testei a serragem e não gostei chegou a formar poças de xixi pois tenho 5 gatinhas, estou usando agora a patagônia estou adorando se tiver sol melhor ainda que ela seca e da p utiliza lá

  • Cristal eu to usando essa areia fazem 2 semanas. Achei otima em termos de usabilidade fica sem toroes de xixi.. eu ja usei de argila, silica, com cheiro, sem cheiro. .. ufaaaa essa foi a melhor! . Porem qdo ela esfarelada o meu gato leva todo o pó pra casa… acontece com vc tbm? Tem alguma dica? munga casa ta sempre suja

  • Você tira as fezes e joga no vaso sanitário, correto? Mas e quando você vai fazer a troca de toda a areia que já está bem usada, você joga também no vaso? Não entope? Jogar a areia usada no lixo é recomendado?

  • Gente tô trista minhas Xena usava a caixinha de areia normal.
    Passei a usar oa granulados de madeira ela faz xixi na caxinha e número 2 sempre fora! Alguem pode me dar dica pra mudar esta situação?

  • Oi Cristal! Comprei o granulado de madeira antes de adotar minha gatinha, fazem 4 dias que ela ta aqui em casa e ignora a caixa de areia!! Ela passa por cima, ficam as marcas de patinhas, e faz xixi e coco do lado dela. Será que os grãos são muito duros pra ela? Será que misturar com farinha adianta? Ela ainda tá se adaptando e não chega perto de mim então não consigo pegar ela no colo e mostrar q a caixa é o banheiro

  • Jogo tudo no vaso sim 🙂 Não entope aqui, tem que ver se seu vaso/encanamento aguentam (porque tem alguns que não são muito legais). Mas o que faço é começar a descarga e aí jogar tudo com a água descendo, pra não correr riscos. 🙂

  • Olá, eu uso o granulado de madeira desde o ano passado, mudou minha vida rs! Tenho as caixas com peneira o que facilita mais ainda. Minha mãe está pensando em usar o pó com o xixi na composteira, pode?! Eu li tudo aqui, mas fiquei confusa. Ela colocou uma vez onde tem minhoca e elas ficaram agitadas, entendemos que com minhocas não dá, provavelmente por causa da composição da urina. Essa caixa com peneira não é a furba, é muito mais barata é fantástica! Se alguém quiser saber onde tem, eu digo.
    Se puder me ajudar, agradeço! Gilce

  • Oies! Então, não pode ir na composteira não. Por causa das minhocas também, que devem achar horrível o xixi do gato (ele é super forte, super básico). Mas principalmente por causa das bactérias. Composteiras de minhoca não esterelizam o composto e essas bactérias (muitas vezes nocivas) podem causar doenças e contaminar o que for adubado com esse composto. O que eu faço é jogar a areia usada no vaso. 😉
    Como é o nome dessa caixa de areia? Fiquei super curiosa!

  • Oi, Roberto. Não é comida, é areia usada com xixi e coco de gatos (e cachorros). É mais ecológico do que embrulhar em um saco de plástico e enviar para o aterro sanitário, contaminando muitos materiais nesse caminho e possibilitando a contaminação de outros animais e pessoas com bactérias nocivas contidas nos dejetos.

  • Oi Cristal (adorei o seu nome!!!) sou veterinaria em Bauru. Tenho 6 gatos e descobri a farinha de mandioca com bicarbonato ja faz quase um ano e apesar da sujeira adoro. Mas sempre fico pensando, "é comida, né". Recentemente me falaram da maravalha de madeira. Vc sabe me dizer como fazer pra conservar. Tipo o bicarbonato na farinha é um desinfetante. Pq pode proliferar fungo, bacteria… Vc sabe me dizer? Obrogada

  • Ois! Maravalha é a mesma coisa que serragem, né? Algumas pessoas já disseram que não é recomendado porque tem uma poeira que pode fazer mal pros gatinhos. O ideal seria comprar a areia mesmo, essa que eu mostrei no post. Mas, pra conservar, acho que manter em um local seco e arejado já é suficiente. 🙂

  • Essa de Pellets eu usei, mas minhas duas gatas encheram minha casa de serragem. Acho que enquanto ela vai abrindo isso ali gruda nas patas delas e isso deu uma sujeira.

  • Si! Isso acontece mesmo. Mas se você for recolhendo essa areia usada, fica tranquilo. Minha gata tem pelo na pata, imagina a sujeira! Hahahaha :p Mas mesmo assim, prefiro essa versão. 🙂

  • Também quero saber que caixa é essa. Comecei a usar o granulado de madeira, é de outra marca. Só tem um dia de uso e estou gostando muito.

  • Cristal, claro que jogar o pellet de madeira no vaso sanitário não é exatamente uma solução ecológica. Primeiro, há a água tratada usada a mais — a descarga é, notoriamente, o maior desperdiçador de uma casa, mandando dezenas de litros pelo ralo em segundos. A não ser que você use água de chuva no banheiro e tenha um sistema de tratamento biológico, está consumindo um recurso em vias de escassez cujo processamento inicial e final é financeira e ambientalmente caro. Segundo, o resíduo de madeira não dissolve magicamente na água, mas apenas esfarela e se dispersa. Apesar de biodegradável, a celulose da serragem demora para ser decomposta por processos naturais. O resultado é que a estação de tratamento de esgoto vai ter que separar esse resíduo da água antes de devolvê-la ao meio-ambiente usando produtos químicos para decantar e aglomerar o material — junto com areia, cabelo, resíduos de papel higiênico, plásticos, preservativos, absorventes e uma gama de objetos que não deveria ser descartada no esgoto. Esse lodo contaminado acabará sendo enviado para um aterro, gerando custo adicional tanto em dinheiro quanto em energia para seu descarte. Se a estação de tratamento não for muito eficiente, esses dejetos acabarão em algum corpo de água, o que pode contribuir para processos de assoreamento e/ou eutrofização devido ao excesso de matéria orgânica em decomposição.

    Entendo que o pellet de madeira seja uma opção menos danosa do que argilas e outros materiais por não precisar ser minerado e aproveitar resíduos da indústria para outras finalidades. Em um cenário ideal, a serragem restante, junto com o cocô, seria esterelizada em um forno — solar, para não consumir gás ou eletricidade — e depois compostada para virar adubo, mas não conheço ninguém que faça isso. Jogar o resto da caixa do gato no lixo comum parece ser a opção menos problemática em vista dos desafios de tratar esgoto com resíduos sólidos insolúveis. A meta de lixo zero é muito nobre, mas não adianta perseguí-la à exaustão se isso simplesmente deslocar o impacto de um lado para o outro.

  • Oi, Guilherme. Como você mesmo disse, não existe solução ecológica e ideal pra esse caso (ainda). Eu prefiro sim usar o pellet de madeira e descartar no vaso sanitário por todos os motivos do post, dos comentários aqui, etc. Não acho que jogar areia com xixi e coco de animais num saco, no lixeiro, contaminando outros materiais, levando bactérias pra um aterro seja mais ecológico. O impacto sempre vai existir, cabe a nós escolhermos o que achamos que é menos impactante e o que nos é oferecido pela sociedade. Tenho dois animais em um apartamento e pra mim, é o jeito menos impactante sim. Deixo de jogar muitos quilos de material contaminado e cocos em um saco de plástico toda semana. Infelizmente temos coisas com as quais podemos lidar e outras com as quais temos que nos adaptar. Essa é uma delas que precisei me adaptar.

  • Cristal, entendo seu ponto de vista e que você tenha buscado o que enxerga ser o caminho menos danoso, mas não tenho como não continuar discordando. Os quilos de material vão continuar indo para o aterro, a diferença é que isso será feito às custas de maior consumo de energia, produtos químicos e água tratada. Quanto à preocupação sobre contaminação do aterro por bactérias nas fezes e urina, penso ser uma tanto excessiva. Claro, despejar uma montanha de dejetos em algum canto é, de fato, contaminação, mas aterros sanitários são especificamente preparados para lidar com essas coisas. Se for bem construído, respeitando a legislação, o chorume gerado será coletado e processado para não contaminar o lençol freático, solo, rios e mares. Além disso, também desde que sejam propriamente gerenciados, não é um lugar onde crianças brincam, por exemplo. De qualquer maneira, bactérias estão naturalmente presentes no lixo e, apesar de o cocô possuir uma carga maior, inclusive potencialmente de patógenos, não vejo como isso possa ser considerado poluição em um aterro. Vale lembrar que esterco in natura é frequentemente utilizado como adubo, inclusive na badalada agricultura orgânica, e basta lavar bem as verduras para eliminar riscos de contaminação humana. Sem falar que faz alguns bilhões de anos que bichos fazem cocô no mato sem que o ambiente seja considerado poluído por isso, né?

    Não acredito que seja dar descarga em pellets de madeira da caixa dos gatos que vá destruir o mundo. Porém, da mesma forma, não acredito que seja isso que vá salvá-lo, pelo contrário: colocando na balança, o impacto aumenta ligeiramente em comparação a jogar no lixo. Principalmente para quem mora em regiões que convivem com escassez hídrica — seja por questões climatológicas como no Nordeste ou por má gestão de recursos como em São Paulo –, gastar água tratada para eliminar dejetos de animais domésticos me parece ser uma solução equivocada.
    No fim, a prática aumenta a pegada ambiental em geral de ser ter gatos e impacta especificamente a pegada hídrica.

  • Ola! Sera q o Guilherme nao tem razao? Eu preferia jogar no vaso jogar pra nao ter q usar o saco plastico pra jogarno lixo. Porem essa questao de ter que tratar mais a agua com os dejetos parece importante ne…
    Procuro tb a soluçao mais ecologica
    Aguardo mais coments
    Abraços

  • Ola! Sera q o Guilherme nao tem razao? Eu preferia jogar no vaso jogar pra nao ter q usar o saco plastico pra jogarno lixo. Porem essa questao de ter que tratar mais a agua com os dejetos parece importante ne…
    Procuro tb a soluçao mais ecologica
    Aguardo mais coments
    Abraços

  • Então, sou nova gateira, então prefiro retirar com uma pá o sólido e os torrõezinhos que depois do xixi, estufaram o mais breve possível e jogo na privada, se não os estufadinhos vão virar pó a sujar a casa,a também tenho um tapetinho bem felpudo logo na saída deles para não espalharem as madeirinhas pela casa.

  • Então, sou nova gateira, então prefiro retirar com uma pá o sólido e os torrõezinhos que depois do xixi, estufaram o mais breve possível e jogo na privada, se não os estufadinhos vão virar pó a sujar a casa,a também tenho um tapetinho bem felpudo logo na saída deles para não espalharem as madeirinhas pela casa.

  • Realmente me pareceu, à primeira vista, uma solução ideal inclusive pela conveniência de diminuir o lixo dentro de casa. Mas o sr Guilherme Costa me abriu os olhos para o problema da crise hídrica. O lixo nao some e, pior, são gastos mais recursos no processo, a solução mágica tornou-se uma falácia. Cristal, com todo respeito, sua intenção é muito bonita, funciona muito bem dentro de casa, mas o impacto na natureza é maior, ou seja, na realidade resultado é o contrário do que se busca.

  • Eu li que o esterco proveniente das fezes dos animais constituem um dos melhores adubos orgânicos que podemos encontrar, ele é o principal instrumento utilizado na produção de vegetais de maneira orgânica. Inclusive, utiliza-se o esterco de coelho na adubação do solo. MAS, nunca li que pode misturar em composteira com minhocas.

  • Algumas considerações para Roberto, Guilherme e Cristal: 1- Imagina se todo "gateiro" usar farinha de mandioca, certamente fará com que essa fique mais cara no supermercado (já está ficando, aliás). Os mais pobres deixarão de comer farinha pra nossos gatos mijarem em cima e podermos joga-la pelo vaso.
    2-Usar madeira parece ser interessante pq aproveita os resíduos da indústria moveleira.
    3-Quanto ao problema dos recursos hídricos a solução é dar descarga usando as águas cinzas (água da máquina de lavar roupas).
    4-Sobre o gasto de energia na logística dos resíduos:
    a)Todo descarte no lixo sólido envolve consumo de diesel nos caminhões que o transportam.
    b)O esgoto escoa pelo sistema por gravidade e, dependendo do sistema, possue pontos onde elevatorias usam energia elétrica em bombas de elevação.
    No caso do reuso das águas cinzas, é uma boa opçao pois ela seria bombeada mesmo que não fosse reusada. Alem disso o bombeamento de líquidos por tubulações é mais eficiente que transporte por caminhões. Vide o sistemas de logistica de combustíveis e distribuição de água potável.
    Já visitei a estação de tratamento de esgoto "Estação Alegria" no Rio de Janeiro. Lá o lodo gera biogas que é utilizado para gerar energia elétrica, assim como nos aterros sanitários.
    5-Termino com um questionamento: Será que o po de madeira escoa normalmente por todo o sistema ou gera entopimentos por decantação? Depende provavelmente da diferença de densidade entre o tipo de madeira e o esgoto. Fica aí no ar para pesquisarmos…
    Abraços e vamos argumentar!

  • Oi meninas, achei hoje no Google pesquisando sobre compostagem que dejetos de animais que se alimentam EXCLUSIVAMENTE de folhas e vegetais (como o coelho, a vaca…) pode sim ir na composteira. Mas recomendo que no caso de gatos, façam isso apenas se seu gato for criado EXCLUSIVAMENTE indoor (dentro de casa sem contato com gatos de rua) por causa da toxisoplasmose.

  • Não pode colocar dejetos animais de NENHUM TIPO em composteira que não aqueça a altas temperaturas (como é o caso da composteira de minhocas)!!!!!!!!!!!!
    E sobre gatos: não importa se ele é indoor ou não. Não pode colocar na composteira, não é só o risco da toxoplasmose, é de todas as bactérias que tem nos seus dejetos.

  • Nossa, esse granulado de madeira na minha cidade é caríssimo. Mas tudo aqui é. As vezes o preço da "areia" sanitária sai o mesmo ou mais cara do que a ração super premium que compramos para os gatinhos. Encontrei uma que é feita com cereais (logo que troca o granulado após a higienização da liteira eles até comem quando não estou por perto para "brigar"). Mas não encontrei nenhuma solução que eu realmente gostasse. É muito lixo. Para diminuir os grãos pela casa minha melhor opção foi aqueles capachos emborrachados. Se eu morasse em casa seria o quintalzão a serviço. A melhor solução que encontrei foi treiná-los para usar o vaso sanitário. Mas de 5 gatinhos até agora só uma aprendeu e por enquanto só faz o xixi (mas uma mijada já reduz bastante o trabalho e o lixo no saco).

  • Oi Cristal! Eu uso a sílica em microcristais desde o começo do ano, mas estou preocupada de ela fazer mal pra minha gatinha (e pra mim também, pois deixo a caixinha no quarto – se eu colocar em outro lugar minha gata simplesmente mija no chão do quarto).
    Daí que essa semana estou pesquisando mais sobre o granulado de madeira e encontrei seu blog mais uma vez – havia favoritado ele um tempo atrás. Vou comprar e fazer o teste 🙂 pena que é mais difícil pra encontrar, daí terei que comprar pela internet mesmo.
    Um beijao!

    http://www.meujardiminterior.com

  • Ainda estudando muito sobre as opções menos nocivas ao meio ambiente, li sobre (e ainda e não apliquei) a possibilidade da confecção de bolinhas de papel reciclado para utilizar como "areia" para gatos. Alguém já usou e teve boa resposta?

  • O problema de tudo isso é morar em apa(e)rtamento. Quem mora em casa com um quintal de terra não tem esse problema rsrs. Inclusive, fiz o esforço de morar numa casa só para que meus amiguinhos gatos – cinco – tivessem mais liberdade. E eles fazem as necessidades deles como há milhares de anos mesmo, na natureza.

  • Cristal, você usa caixa de areia pra sua cachorrinha também? Eu tenho uma é queria muito parar com a solução do jornal… Mesmo que a gente reutilize os jornais que iriam pro lixo, faz uma sujeirada danada e cada vez menos pessoas lêem jornal físico. Como você faz pra ela? A minha é pequena mas é muuuuuito comprida, precisaria de uma caixa enorme pra ela se mexer! :/

  • Cristal, como vocês descarta os pellets quando já está na hora de trocar? Porque acho que não dá pra jogar no vaso uma quantidade tão grande, né, pois corre o risco de entupir…

  • Oi, Alexandre! Teria que dar uma pesquisada melhor, mas pelo que sei não é legal usar serragem de madeira tratada nem ela muito fininha (gatos podem respirar) nem muito grossa (eles não vão gostar muito). Mas acho que tem como ver um jeito de usar pra eles sim 🙂

  • Cristal, você usa caixa de areia pra sua cachorrinha também? Eu tenho uma é queria muito parar com a solução do jornal… Mesmo que a gente reutilize os jornais que iriam pro lixo, faz uma sujeirada danada e cada vez menos pessoas lêem jornal físico. Como você faz pra ela? A minha é pequena mas é muuuuuito comprida, precisaria de uma caixa enorme pra ela se mexer! :/

  • Olá, eu uso essa "areia" de madeira faz um bom tempo, não deixa odor forte, biodegradável e bem mais barata, tem um site chamado petlove.com.br que você pode comprar 10kg por 39,90. A marca que estou usando atualmente chama LikeCat e é indicada para roedores também. Beijos de luz

  • Olá a todos!…que maravilha esse material gente! para quem tem 4 gatos como eu, foi um alivio , já gastei tanto com muitos tipos de areiaS e a silica é muito cara, por isso estamos usando os rolinhos de serragem, sem cheiro algum,otima idéia!!

  • Cristal, se vc quer lixo zero para sua gata, compre um GATOALETE e tente ensinar para sua gata. Em casa só uma aprendeu, mas tá valendo. Pesquise, vai gostar!

  • Oi! A solução aqui em casa para esse problema foi colocar um tapete especial na área da caixa. Vende em lojas pet, mas penso que dê para usar outros, adaptar… diminuiu bastante a quantidade de farelo pela casa, mas sempre sobra um pouquinho sim. Espero ter ajudado. Beijos

  • ola…achei bem interessante…e pode ser jogada no vaso sem problema algum?. sem risco de entupir??? moro em apartamento e é bem difícil leva lixo todo dia pra baixo…moro no decimo quarto andar….mto boa informação…vou tenta…obrigada

    • O risco de entupir depende do seu vaso, né? Mas acho pouco provável porque essa areia fica bem fininha. O que faço pra evitar riscos é ir apertando a descarga enquanto jogo a areia no vaso. 🙂

  • Qualquer areia biodegradável feita de madeira pode ser descartável no vaso sanitário? Pq fiz uma pesquisa e não achei essa marca que você sugere e fiquei na dúvida se as outras são descartáveis no vaso.

    Você sabe essa informação?

  • Estava desejando esse post. Já uso dessa “areia”, mas fico com muita dúvida na hora de descartar. Nem penso em jogar no vaso para não entupir, mas colocar em sacos para jogar fora dá uma tristeza. É possível usar uma parte na composteira ?

    • Não. Você pode descartar no vaso que ela vira um pó e é muuuuuuito difícil que entupa. Eu começo a descarga enquanto jogo ela então não tem risco nenhum (e meu vaso é bem antigo!). Na composteira não pode, contamina o material porque é contaminado de bactérias dos dejetos dos bichinhos.